Bio

Biografia

Nascido em Brumadinho, no interior das Minas Gerais, Ivaldo Moreira faz parte de uma corrente musical que dá fundamental importância à melodia. E esta, enriquecida por um trabalho harmônico, permite e valoriza arranjos que imprimem uma atmosfera única e envolvente, conferida em todos os seus trabalhos.

Começou a carreira aos 17 anos, já em Belo Horizonte, em festivais estudantis. Suas influências musicais vão da Jovem Guarda a João Bosco, passando pelo rock dos anos 70 e o pop de Lulu Santos. Em suas composições, Ivaldo experimenta desde as informações dos sambas melódicos de Paulinho da Viola, Martinho da Vila, Filó Machado seguido dos acordes dissonantes e característicos das composições dos mineiros do Clube da Esquina . Também exerceram forte influência sobre o seu estilo musical The Beatles, Cat Stevens, Sting, James Taylor, Pink Floyd, e mais recentemente 3 Doors Down, Oasis, Coldplay…

O lançamento de seu primeiro disco solo “Sete Luas”, que lhe rendeu o Prêmio Sharp de Música (1993) na categoria Revelação em Canção Popular, produzido pelo parceiro e amigo Peron Rarez  foi o início de uma carreira consolidada e tranqüila, fiel tradutora do estado de espírito deste compositor que nunca desistiu de um trabalho de boa qualidade em função do mercado.

Assim, o segundo CD “Caramelo com Farinha” (1996), também foi lançado por um selo independente, mas intérpretes e compositores como Jane Duboc, Luis Carlos Sá (Sá e Guarabyra) e Filó Machado somaram a brasilidade de seus ritmos a canções compostas em parceria, resultando num trabalho harmônico e eclético.  Pouco tempo depois, uma parceria com Thomas Roth promoveu a criação da Gravadora Lua Discos , a atual Lua Music, e a  gravação do CD “muito cedo é tarde, mas cedinho não é” (2000), nos Estúdios Lua Nova.

Morando em São Paulo desde 1983, Ivaldo trabalhou como produtor musical das TVs SBT, Band e Gazeta durante 10 anos. Foi nessa função, habitando diariamente os bastidores destas emissoras que teve a oportunidade de ver seu desejo amadurecendo e levando-o a tomar uma decisão definitiva: a de optar pela carreira musical. E por conta da versatilidade da música, além de se apresentar em circuitos fechados no Brasil, Ivaldo Moreira começou a se dedicar também à área educacional: estudou pedagogia e desenvolve workshops relacionados à Música Popular Brasileira, abrangendo sua história, conceitos e aplicações específicas em universidades, escolas e empresas.

No Senac, atuou como apresentador de programetes de um minuto de duração, chamados  Toques Musicais; De caráter cultural, com temas do universo da música, estes drops buscam aguçar a percepção musical de jovens e adultos, atraindo a atenção para os aspectos sonoros presentes no dia-a-dia.

E em 2009, Ivaldo Moreira abriu um novo mercado em sua carreira musical: Iniciou uma série de shows pela Alemanha que repetiu em uma turnê ainda maior pelo país em 2010, com repertório que traduz o que a música brasileira tem de melhor. Acompanhado do músico Paulinho de Almeida – brasileiro residente em Berlim -, Ivaldo Moreira  conquistou o público com a interpretação de sua voz aveludada e suas canções de poética sensorial que falam tanto de amor, sonho e natureza, quanto do cotidiano das cidades, nem sempre tão suave.

Este ano, Ivaldo Moreira está editando seu primeiro DVD. Um documentário, resultado da gravação de um show em Abril/2010 com participação muito especial de Beto Guedes, Paulinho Pedra Azul e também dos músicos Filó Machado e Mário Lúcio Marques (sax e flauta). O repertório é uma mescla de composições do próprio Ivaldo presentes em seus discos anteriores, além de composições novas e conhecidas de seus parceiros.

Texto:  Svea Kröner

Anúncios